02 março 2016

TBR Março/2016



Eu poderia ter vergonha de dizer que não concluí a minha meta de Fevereiro, porém, considerando que eu sempre soube que era ambiciosa, não tenho haha

Faltou ler: O Segundo Sexo, The Two Towers e Ases nas Alturas. Faltou em partes... o único que eu não consegui nem pegar para começar foi o Ases nas Alturas. Eu li metade de The Two Towers, restando a outra metade para março. E consegui ler mais uma parte d'O Segundo Sexo.

Então, não foi um fracasso total, né? Bom, estes livros vão passar para a meta de março com alguns acréscimos:

Fundação e Terra, continuando o box extra da Fundação. Estou loooouca para saber o que vai acontecer em seguida!

Clube da Luta, porque a Dani do Só Lendo comentou sobre e fiquei muito curiosa para saber o que eu iria achar. Terminei de ler ontem mesmo, e como eu nunca tinha percebido o sabonete na capa?

A luz fantástica do Terry Pratchett, seguindo com a série Discworld. Fiz a loucura de comprar a série inteira no sebo, agora tenho que ler. Começarei a ler hoje!

E, como "desafio", quero ler À Sombra das Raparigas em Flor do Proust. Eu li o primeiro volume de Em Busca do Tempo Perdido no ano passado e pretendo continuar a leitura agora. Essa é uma leitura que eu sei que vai tomar mais tempo e requerer mais força de vontade.

Enfim, estou bem menos ambiciosa neste mês, né? Se der tempo, quero ler várias outras coisas, mas não quero me comprometer com nada, vamos ver o que estarei com vontade de ler.


O que você pretende ler em março?
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube



01 março 2016

Leituras da Semana #43 + Conclusão de Fevereiro/2016

Finalmente li Zafón! Concluí a leitura de A Sombra do Vento nesta semana. Confesso que o livro trata de temas diferentes do que eu estava esperando. Acreditava ser mais fantasioso, mais relacionado com o Cemitério dos Livros Esquecidos e com o protagonista, entretanto, não é nada disso, né? De qualquer forma, depois que eu ajustei minhas expectativas, gostei bastante do livro.

Na última semana de fevereiro, eu fugi da TBR um pouco, incluindo três livros que não estavam relacionados por lá. Li O Doador de Memórias e A Escolhida da Lois Lowry. Eu precisava terminar livros, estava cansada dos calhamaços que estava lendo. Sinceramente, não estava esperando gostar tanto dessa série! Eu me apaixonei e ouso dizer que é uma das melhores distopias que já li. Esperando ansiosamente por maio e o terceiro volume da série!

Empolgada pelos projetos que estavam rolando em fevereiro, li O ano da leitura mágica da Nina Sankovitch. Que coisa mais linda encontrar um outro apaixonado por livros e poder experimentar algumas leituras através das palavras dele. Eu quero fazer um projeto nesse estilo também, aguardem!

E por fim, mas não menos importante. Concluí a leitura dos dois volumes de Guerra e Paz. Estou feliz e triste. Feliz por ter concluído, mas triste porque agora fiquei sem. Já estou com saudades do Pierre e da Mária, até da guerra. De Alexandre e Napoleão, mas em especial do Kutúzov. O livro foi tão mais prazeroso do que eu esperava, tão mais rico, tão mais real. Maravilhoso!

Assim, termino o mês com 11 livros concluídos:

1- Limites da Fundação - Isaac Asimov ✬✬✬✬✬
2- A Nona Configuração - William Peter Blatty ✬✬✬
3- The Bitches of Brooklyn - Rosemary Harris ✬✬✬
4- A cor da Magia - Terry Pratchett ✬✬✬✬✬
5- Outlander A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon ✬✬✬✬✬
6- The Color Purple - Alice Walker ✬✬✬✬✬
7- A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafón ✬✬✬✬
8- O Doador de Memórias - Lois Lowry ✬✬✬✬✬
9- A Escolhida - Lois Lowry ✬✬✬✬✬
10- O Ano da Leitura Mágica - Nina Sankovitch ✬✬✬✬✬
11- Guerra e Paz - Liev Tolstói ✬✬✬✬✬

Em questão de número de livros concluídos, foi menor do que geralmente é. Mas considerando páginas, creio que deve ter sido na minha média. Além disso, na maior parte, foram todas leituras 5 estrelas, excelentes.

Ah, vocês podem notar que eu não concluí todos os livros da minha TBR, mas isso comentarei no próximo post.

Qual foi a sua leitura preferida de fevereiro?
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube



23 fevereiro 2016

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.

Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.

Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história e os personagens melhoram consideravelmente nestes últimos livros.

Um personagem que eu detesto é Simon, e até eu tenho que admitir que ele melhora depois de se tornar vampiro e esquecer a obsessão pela Clary. Eu acho o novo relacionamento dele bem conveniente, mas os dois personagens envolvidos melhoram por causa dele.

Eu gostei também das mudanças de cenário operadas nessa segunda parte, assim como a introdução de novos personagens e a utilização do submundo.

Achei que o final que a autora deu foi super digno e superou as minhas expectativas, eu já não estava dando grandes créditos a ela.

Sobre a série como um todo, ela é divertida e o mundo construído é ótimo. Até por isso já existe a série spin-off das Peças Infernais e haverá uma nova série no mesmo mundo. Crédito tem que ser dado pela construção do mundo.

Isso dito, também tenho que dizer que os personagens são bastante rasos e me irritaram várias vezes. E sobre o fator surpresa, que foi inexistente nos primeiros livros, acho que a autora evoluíu com a experiência.

Recomendo? Não sei. Eu não indicaria essa série "de graça", acho que tem livros melhores no gênero.Entretanto, ela é divertida e se houver interesse, talvez valha a pena. Não pretendo relê-la num futuro próximo - para não dizer nunca, que é um tempo muito longo. Estou feliz que terminei e posso colocar para trás.


E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube



22 fevereiro 2016

Post-it | O Monge Negro + Margot

Aproveitei as férias e li mais dois volumes da coleção Novelas Imortais, publicadas pela editora Rocco. Sempre são pequenos textos de autores consagrados, de leitura rápida e até o momento gostei de todas que li.

O Monge Negro, do Tchekhov é uma novela sobre loucura ou sobrenatural, acredito que dependa da leitura que se faça. Por recomendação médica, o protagonista vai passar uma temporada no campo junto de um grande amigo e sua filha.

Num passeio até um lago próximo, ele se depara com o Monge Negro e essa figura acaba aparecendo cada vez mais. Convencido de que enlouquece, tenta de todas as maneiras superar esse mal, porém, como consequência perde a sua grande genialidade, a característica que o distinguia dos demais.

Gostei muito da novela, certeza que vale a leitura. Não só por ser divertida, mas também para refletir sobre o que nos torna diferentes e o ponto que separa a sanidade da loucura. Ou até mesmo, é tão ruim ser diferente/louco?

✬✬✬

A segunda novela chama-se Margot escrita por Alfred de Musset. Confesso que não conhecia o autor, mas dei 5 estrelas para a sua novela.

Margot é um romance no melhor estilo. A protagonista vai morar com uma senhora abastada e se apaixona pelo filho dela. A partir disso, o autor explora as diferenças de classes sociais com maestria. Além disso, o final é fantástico. Acho impossível explicar a beleza deste livro sem dar spoilers, porém, com 112 páginas, creio que dê para quem me lê confiar na minha opinião - pelo menos, se não gostar, não perderá muito tempo na leitura.

E você? Já leu algum destes livros? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube



21 fevereiro 2016

Leituras da Semana #42

Nessa semana tirei do caminho um calhamaço de 800 páginas, Outlander - A viajante do tempo. Que livro bom, envolvente, da categoria é grande, mas é rapidíssimo de ser lido.

Conta a história de Claire, que vive em 1945, salvo engano. Ela é casada, mas passou afastada do marido graças à guerra, quando serviu de enfermeira. Eles estão finalmente indo construir um lar quando, num monumento escocês, um agrupado de pedras bem estranho, ela volta no tempo e reaparece 200 anos antes, na época dos clãs escoceses.

Lá, ela é obrigada a construir uma nova vida, pelo menos até que consiga voltar para o seu próprio tempo. Só que ela acaba envolvida numa outra guerra, e suspeitam que ela seja uma espiã inglesa. Bom, aí a vida complica. Mas ao mesmo tempo, ela conhece Jamie ♥ e até que não fica tão difícil assim viver sem banhos quentes.

Gostei muito do livro, acho que ele é super abrangente em temáticas, tem diálogos interessantes e engraçados e por mais que seja longo, as páginas foram bem exploradas e não se sente falta de nada.

O segundo livro que terminei essa semana foi A Cor Púrpura para o grupo de leituras Our Shared Shelf no GoodReads. Eu queria ler este livro desde que vi o filme, há muitos anos atrás. Tantos anos atrás que não me lembrava de nada, além da sensação que ele causou, lembro de ter achado maravilhoso o filme.

O livro não ficou para trás, amei a leitura. Ele é epistolar, com cartas endereçadas a Deus, pela protagonista Celie. Ela conta a sua história desde o início, com uma mãe louca, abusada pelo padrasto, que se livrou dos dois filhos que fez com a Celie, até que ela passa às mãos do Sr. --- que também é um homem irrascível. Só que o livro não tem um tom triste, tirando esse início pesado. Na verdade, ele traz uma sensação diferente, que eu não consigo identificar realmente.

Por coincidência, ele foi reeditado neste mês e tem uma nova edição super bonita. Eu acho isso ótimo, porque proporcionará a leitura desse livro para muitas outras pessoas. É uma exploração do racismo, do sexismo, da religião...principalmente sobre o racismo, ele traz um pensamento que eu nunca tinha tido antes, em certo ponto da história, há menções da África e do ressentimento da população negra que emigrou de lá, via mercado escravocrata, contra os que permaneceram por lá. Não vou comentar muito, mas se alguém já leu, manda um recado e vamos conversar.


Essas foram as leituras concluídas da semana. E você? O que tem lido?
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube